ChacrinhaPara aqueles que nasceram no século passado, irão se lembrar desta frase: “Quem não se comunica, se trumbica!” Dita peloChacrinha, o Abelardo Barbosa.

Hoje, participei de um evento interno de um cliente, com o propósito de melhorar a comunicação interna, um “Café com a Diretoria”, reunindo todos os colaboradores e obviamente a Diretoria desta empresa! Às vezes nos esforçamos em nossa vida empresarial em melhorar a comunicação com os clientes … e esquecemos dos colaboradores … dos funcionários!

A seguir, disponibilizo para vocês, um exemplo de projeto para estimular a comunicação interna junto aos colaboradores:

Projeto Cafe com a Diretoria

Convido-os a ler um artigo sobre o processo de comunicação interna na empresa Thyssen Krupp Bilstein Brasil, clique aqui.

E para finalizar, também existe um riquissímo trabalhos realizado pela Sra. Sthepani Paula sobre Plano de Comunicação desenvolvido na empresa Aethra Sistemas Automotivos S/A, clique aqui para acessá-lo.

E você, Gestor, esta se comunicando ou se trumbicando em sua empresa?

Para aqueles que nasceram no século passado, irão se lembrar desta frase: “Quem não se comunica, se trumbica!” Dita peloChacrinha, o Abelardo Barbosa.

Hoje, participei de um evento interno de um cliente em Porto Alegre, a Instramed, com o propósito de melhorar a comunicação interna, um “Café com a Diretoria”, reunindo todos os colaboradores e obviamente a Diretoria desta empresa! Às vezes nos esforçamos em nossa vida empresarial em melhor a comunicação com os clientes … e esquecemos dos colaboradores … dos funcionários!

A seguir, disponibilizo para vocês, um exemplo de projeto para estimular a comunicação interna junto aos colaboradores:

Projeto Café com a Diretoria

Também, convido-os a visitar a página da empresa Thyssen Krupp Bilstein Brasil, um belo “benchmarking” no que se refere a projeto de comunicação interna

E você, Gestor, esta se comunicando ou se trumbicando em sua empresa?

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, 4-Gestão de Pessoas, Dica de Leitura, Endomarketing, Momento de Reflexão, PGQP, Pesquisa de Clima Organizacional, Posts de Hélio Rocha, Programa de Idéias

Palestra-Trabalhando-com-o-coracao“Comece com bons funcionários, defina regras, comunique-se com eles, motive-os e recompense-os”

Lee Iacocca, ex-presidente da Chrysler

Trouxemos algumas ideias para aumentar a produtividade dos funcionários e tornar sua empresa um lugar agradável de trabalhar. Algumas dessas ideias, como planos de aposentadoria e de saúde, requerem alguma despesa. Mas quase metade delas, como promover grupos de carona, diminuir a burocracia e dar bom exemplo, depende apenas de boa vontade.

Acerte na contratação

É um erro considerar somente as competências técnicas e o currículo do candidato na hora da contratação. Habilidade para trabalhar em grupo e bom astral também são importantes — essenciais se a posição requer liderança. Na entrevista, algumas posturas do entrevistador colaboram para que a pessoa fique à vontade e revele mais sobre si mesma.

Ouvir mais do que falar, por exemplo, dá mais espaço para o candidato se expor. Deve-se evitar fazer perguntas genéricas, com respostas fáceis de ser adivinhadas — a tendência é o candidato responder aquilo que ele acha que o interlocutor quer ouvir, em vez de revelar sua opinião.

Leia mais clicando aqui »

Categorias: 4-Gestão de Pessoas, Dica de Leitura, Endomarketing, Formação de Líderes, Pesquisa de Clima Organizacional, Políticas de Cargos Remuneração e Carreira, Posts de Gislaine Angelim Barbosa, Qualidade de Vida, Retendo Talentos, Treinamento e Desenvolvimento

not_creche_governoA proposta permite que a exigência seja suprida por meio de convênios com creches, pré-escolas e escolas, públicas ou privadas, desde que próximas aos locais de trabalho ou por meio de reembolso, caso seja solicitado pelo empregado.

As empresas com pelo menos 100 funcionários poderão ser obrigadas a manter berçário ou creche para os filhos de até cinco anos dos empregados. É o que propõe o Projeto de Lei do Senado (PLS) 236/2011, da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), que tramita na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), onde aguarda relatório do senador Eduardo Suplicy (PT-SP).

Leia mais clicando aqui »

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, 4-Gestão de Pessoas, Endomarketing, Momento de Reflexão, Pesquisa de Clima Organizacional, Posts de Hélio Rocha, Retendo Talentos

pesquisa climaAssim como o clima compreende os diversos fenômenos climáticos que ocorrem na atmosfera da terra, o clima organizacional compreende os fenômenos subjetivos e objetivos existentes que permeiam o ambiente de trabalho. Nas organizações, utilizamos a palavra clima para descrever o grau de satisfação / insatisfação existente em uma organização, sob a ótica daqueles que lá trabalham.

Alguns especialistas definem clima organizacional como um indicador do grau de satisfação dos membros da empresa, em relação a diferentes aspectos da cultura ou realidade da organização, ou um reflexo do estado de ânimo ou grau de satisfação dos colaboradores de uma empresa, em dado momento.

Em síntese, Clima Organizacional é a percepção coletiva que as pessoas têm da empresa, através da experimentação de práticas, políticas, estrutura, processos e sistemas e a consequente reação a esta percepção.

Cada vez mais a área de Recursos Humanos passa a ter uma atuação estratégica, alinhada aos planos de negócios das organizações. Transformando-se num RH que com papel de agente de mudanças e que vai além do gerenciamento do capital humano, apoiando iniciativas e planos de ação que contribuam para o desenvolvimento das pessoas, dos negócios e das organizações.

Leia mais clicando aqui »

Categorias: 4-Gestão de Pessoas, Endomarketing, Nossas Alianças Estratégicas, Pesquisa de Clima Organizacional, Posts da Andréia Guerra

Nesta semana, quando estava abastecendo o meu veículo em um posto de gasolina no município de Flores da Cunha / RS como habitualmente faço no inicio da minha jornada de trabalho, tive a oportunidade única e objetiva de evidenciar o quanto uma implementação de Plano de Cargos e Salários auxilia no processo de valorização dos “talentos profissionais”, assim como no incentivo da busca do desenvolvimento e reconhecimento pessoal / profissional.

Mas o que tem haver um abastecimento de combustíveis com o assunto “Plano de Cargos e Salário”? Neste caso específico: tudo, pois sempre que abasteço neste posto de combustível, percebo o alto nível de atendimento ao cliente e o relacionamento interpessoal dos colaboradores. Neste dia em questão, quando fui pagar o abastecimento, vi sobre uma das mesas da loja de conveniência um informativo interno desta empresa, e quando comecei a folhear o conteúdo as minhas suspeitas, de “consultor 24 horas”, se confirmaram no que se refere ao por que os colaboradores atendiam de forma tão cortes e educada, assim como se relacionavam entre si de forma tão colaborativa. O informativo em questão demonstrava de forma clara e objetiva os resultados da implantação do Plano de Cargos e Salários nesta organização, além de divulgar através de “ene” testemunhos de profissionais / colaboradores de diferentes níveis e posições o que eles já estavam percebendo e principalmente almejando.

Qual posto de combustível de Flores da Cunha / RS, eu estou falando? Do Ditrento, é claro!

CapturarAtravés de contatos com o Sr. Pedro Gavazzoni, Gerente de RH desta organização, conseguimos a sua permissão para divulgar no formato eletrônico este informativo, basta que vocês cliquem neste link.

Este é um excelente exemplo de propaganda interna, endomarketing deste projeto, analisem o conteúdo do informativo!

Categorias: 4-Gestão de Pessoas, Endomarketing, Políticas de Cargos Remuneração e Carreira, Posts de Hélio Rocha

Dando continuidade ao post publicado pela Gislaine Argelim Barbosa (clique aqui), recebi um newsletter na SIAMAR, convidando-me para adquirir o filme “Os 5 Segredos de Comunicação que levaram Obama à Presidência”, além do filme, a SIAMAR esta oferecendo o “Manual do Instrutor” e o “Manual do Participante”, ou seja, um completo “kit”.

Assista aqui o trailler!

Interessados na compra encaminhe um e-mail para siamar@siamar.com.br ou ligue para (11) 4613 5522.

Os 5 segredos

Categorias: 4-Gestão de Pessoas, Dica de Filme, Endomarketing, Formação de Líderes, Gestão por Competências, Nossas Alianças Estratégicas, Posts de Hélio Rocha

Sabe aquele antigo jargão: “Quando você gosta do que faz, não precisa trabalhar”? Pois é, em algumas ocasiões, os maiores clichês são a mais pura verdade.

logo1

Mas da intenção à realidade há uma longa distância, e o grande desafio dos empresários neste século, quando tudo parece acontecer de forma cada vez mais competitiva e acelerada, é fazer com que seus colaboradores realmente sintam-se em casa no ambiente de trabalho, sintam prazer em estar ali.

Como atingir tal situação? Estamos cansados de escutar dicas de especialistas que aconselham às pessoas desenvolverem hábitos saudáveis no cotidiano doméstico, para contrabalançar o estresse do cotidiano profissional, em busca de uma melhor qualidade de vida, visando a evitar problemas de saúde causados pelas pressões sofridas no trabalho. Só que nem sempre a prática de esportes, a alimentação correta e outras atitudes positivas, realizadas fora da empresa, são suficientes para neutralizar as conseqüências do desgaste passado dentro de uma corporação.

Claro que levar uma vida pessoal regrada é sempre benéfico, mas é preciso que essa vida saudável aconteça também durante o exercício profissional. Não se trata de um bicho de sete cabeças. A solução pode ser mais simples do que aparenta. Há várias formas de levar colaboradores a realmente sentirem prazer em suas atividades.

A empresa pode investir em benefícios, incentivos, prêmios, cursos e tantas outras iniciativas que despertem o bem-estar do profissional. Mas tudo isto pode ser ainda insuficiente para fazer com que o ele se “apaixone” pelo seu trabalho. Temos de considerar que um trabalhador apaixonado pelo que faz busca superar qualquer barreira que possa aparecer pela frente. É como uma relação amorosa. Quando existe amor, deseja-se o melhor à pessoa amada. Ao contrário, uma relação desgastada leva as pessoas ao comodismo, tudo parece soar chato, cansativo, difícil.

Há outros recursos que podem ser considerados para criar o clima ideal. A criação de ambientes culturais dentro da empresa, como biblioteca, videoteca, estúdio musical onde os funcionários possam tocar instrumentos e cantar, palco para ensaios de artes cênicas, pode trazer bons resultados. Outras possibilidades são os cursos de idiomas gratuitos; atividades esportivas durante ou após o expediente; uma interrupção rápida das atividades para fazer uma massagem com um especialista. Tudo isso funciona como benefícios diferenciados, complementos aos benefícios “comuns” como vale-refeição, assistência médica etc.

O mais importante é fazer com que o profissional sinta-se à vontade. Isso não quer dizer que ele poderá esquecer seus objetivos e obrigações. Existem as metas, a cobrança, mas estas são mais bem assimiladas quando há uma boa relação entre organização e colaborador. Se esse bom relacionamento estende-se a todo corpo de trabalhadores, não há como dar errado: todos vestem a camisa da empresa, sentem-se parte dela e buscam o seu melhor desempenho.

A dica para o empresário que quer um ambiente de trabalho harmônico é: invista no prazer. Trabalho não significa exercício militar. É preciso cativar, chamar o colaborador para o seu lado. Um ambiente “pesado”, nervoso, pode se tornar o calcanhar de Aquiles quando concorrências se acirram e crises surgem. Será nesses momentos que haverá necessidade de entrega, daquele “algo mais” por parte do trabalhador. E aquele que sentir prazer em trabalhar, será aquele que se doará de forma intensa no momento necessário.

Só para ilustrar, lembremos do Google, onde funcionários não precisam usar terno e gravata, encontram um escritório “descolado” e várias opções de lazer dentro da empresa. Eles fazem da marca a maior do segmento em que atua…

Categorias: 4-Gestão de Pessoas, Dica de Leitura, Endomarketing, Pesquisa de Clima Organizacional, Posts de Hélio Rocha, Psicologia Organizacional, Retendo Talentos
Nenhum comentário 20/03/2009 | Por: Hélio Rocha
Manual para voar baixo!

 

Como desembrulhar um pacote de medidas duríssimas em plena época de Natal? Aliás, fazer ou não fazer a festa de confraternização? Em fins de novembro, esses e outros dilemas tumultuaram a agenda de companhias acostumadas a distribuir agrados inesquecíveis a seus funcionários. Foi um período especialmente tenso para Analisa de Medeiros Brum, fundadora da HappyhouseBrasil, uma agência que cuida do relacionamento das empresas com seu público interno. Ao mesmo tempo em que precisava tomar decisões sobre sua própria empresa e os 70 funcionários que trabalham na sede, em Porto Alegre, Analisa tinha de orientar seus clientes – entre eles, mamutes corporativos como Vale e Gerdau, além de Amanco, Braskem e Brasil Telecom, entre outras companhias. Autora do primeiro livro publicado no Brasil sobre endomarketing, tema que já lhe rendeu cinco outro títulos desde 1994, expõe nesta entrevista a AMANHÃ muito do que disse a seus clientes e do que pôs em prática na sua agência em meio ao vendaval do final do ano passado. A conversa, publicada em parte na edição 251 de AMANHÃ, de março, pode ser lida agora na íntegra, clique neste link.

Categorias: 4-Gestão de Pessoas, Dica de Leitura, Endomarketing, Qualidade de Vida

Título do livro: 1001 Maneiras de Premiar seus Colaboradores

Autores: Nelson, Bob

Editora: Sextante

Resumo do livro:

Com mais de 1,5 milhão de exemplares vendidos em todo mundo, 1001 maneiras de premiar seus colaboradores se tornou uma referência por mostrar que o que motiva uma pessoa a ter um desempenho brilhante não é tanto um aumento de salário nem uma promoção, mas certos gestos inesperados no dia-a-dia que demonstram o real reconhecimento por um trabalho bem-feito.

Comentários sobre a leitura do livro:

Nas minhas atividades de consultoria, já estou percebendo o quanto os gestores estão preocupados em manter os seus colaboradores sempre motivados para alcançar as suas metas ou obter sucesso em um projeto considerado audacioso, por exemplo, certificar o sistema de gestão da organização em uma norma internacional de qualidade ou atingir uma meta desafiadora de faturamento.

Os conselhos para manter os colaboradores motivados são vários, mas agora localizei e estou terminando de ler um livro que poderá me ajudar e os gestores dos nossos clientes neste “desafio”.

O livro chama-se 1001 Maneiras de Premiar seus Colaboradores. Se você está em busca de formas originais e altamente eficazes de premiar seus colaboradores por uma excelente atuação, este livro tem sugestões sob medida para o seu caso, seja qual for o tamanho de sua organização e do seu orçamento para isso

Você vai encontrar neste obra centenas de estratégias de sucesso, desde iniciativas informais de agradecimento de baixo − ou nenhum − custo a programas formais de reconhecimento.

Segundo Bob Nelson, as pesquisas e a prática comprovam que, embora o dinheiro seja importante, o reconhecimento cuidadoso e pessoal pela execução primorosa de uma tarefa ou atividade está entre os recursos mais poderosos para se elevar o entusiasmo, melhorar o desempenho e aumentar a retenção das pessoas nos bons e nos maus tempos.

Citando práticas adotadas por empresas de diferentes áreas, além de estudos de caso, ele apresenta uma rica fonte de consulta que qualquer pessoa pode usar para premiar tanto indivíduos quanto equipes.

Entre as dicas de como dizer aquele “obrigado” de um jeito especial estão notas pessoais de elogio, folgas, permissão para chegar tarde ou vestir roupas informais, envio de flores, organização de jogos e concursos e concessão de benefícios e privilégios.

“Como parte do meu projeto de doutorado, realizei uma pesquisa sobre os motivos pelos quais os gerentes usam ou não o reconhecimento para estimular os funcionários e descobri que a variável mais importante que distingue os gestores que fazem isso é a seguinte: eles – e não a empresa nem o departamento de recursos humanos – se responsabilizam pela criação do ambiente motivacional para seus colaboradores. Esses supervisores acreditam de fato que o reconhecimento dos profissionais merecedores exerce uma influência direta sobre a forma como essas pessoas encaram o trabalho.

Essa descoberta confirma o que minha pesquisa demonstra: simples comportamentos diários que qualquer gerente pode adotar com seu pessoal, sobretudo o elogio, são as formas de reconhecimento preferidas entre aqueles que executam um bom trabalho. O melhor elogio é feito pessoalmente, na hora, de forma específica, sincera, de modo positivo e proativo. Em questão de segundos, ele expressa a seguinte idéia: ‘Vi o que você fez, considero muito importante, estou grato e feliz por isso’- poucas palavras e tanto significado.”

Neste livro, você também encontrará dicas importantes como:

  • Enfatize o sucesso e não o fracasso.
  • Realize o reconhecimento de modo pessoal e honesto, evitando algo muito “meloso” ou elaborado.
  • Certifique-se de que o reconhecimento e a premiação atendam as necessidades dos envolvidos.
  • Premie assim que possível − os atrasos enfraquecem o efeito dessa iniciativa.
  • Faça com que as pessoas entendam por que recebem prêmios e os critérios usados para determiná-los.
  • Valorize os colaboradores que enaltecem os colegas por fazerem o que é melhor para a empresa.

Categorias: 4-Gestão de Pessoas, Dica de Leitura, Endomarketing, Formação de Líderes, Pesquisa de Clima Organizacional

 

Hoje é Dia Mundial da Gentileza, em um post anterior, havia comentado sobre este assunto, e não poderia deixar passar “em brancas nuvens” este dia!

A escritora Rosana Braga atualizou preceitos bem antigos, mas por vezes não lembrados… estilo dez mandamentos da gentileza… não custa pensar um pouco…

  1. Tente se colocar no lugar do outro. Isso o ajuda a entender melhor as pessoas, seu modo de pensar e agir.
  2. Aprenda a escutar. Ouvir é muito importante para solucionar qualquer desavença ou problema.
  3. Pratique a arte da paciência. Evite julgamentos e ações precipitadas.
  4. Peça desculpas. Isso pode prevenir a violência e salvar relacionamentos.
  5. Pense positivo. Procure valorizar o que a situação e o outro têm de bom e perceba que este hábito pode promover verdadeiros milagres.
  6. Respeite as pessoas quando elas pensarem e agirem de modo diferente de você. As diferenças são uma verdadeira riqueza para todos.
  7. Seja solidário e companheiro. Demonstre interesse pelo outro, por seus sentimentos e por sua realidade de vida.
  8. Analise a situação. Alcançar soluções pacíficas depende de se descobrir a raiz do problema.
  9. Faça justiça. Esforce-se para compreender as diferenças e não para ganhar, como se as eventuais desavenças fossem jogos ou guerras.
  10. Mude a sua maneira de ver os conflitos. A gentileza nos mostra que o conflito pode ter resultados positivos e ainda tornar a convivência mais íntima e confiável.

Segue dois links de reportagens que foram publicadas, hoje, sobre este assunto:

Também, segue o link do livro da Rosane Braga no qual ela aborda este assunto:

  • O Poder da Gentileza

Assim como o endereço do seu website.

Existe também uma entidade no Brasil chamada Associação Brasileira de Qualidade de Vida, visitem o site, vale a pena!

Categorias: 4-Gestão de Pessoas, Dica de "Website", Dica de Filme, Dica de Leitura, Endomarketing, Qualidade de Vida, Simplicidade Voluntária

« Posts anteriores