A partir do “post” anterior no qual apresentamos uma nova “abordagem” para tornar um Sistema de Gestão pela Qualidade baseado na ISO 9001 adequado a necessidade e realidade do mercado no qual a sua organização / empresa está inserido, irei continuar a análise da abordagem por processo, falando sobre as “tartarugas” que caminham juntas!

Aquelas pessoas que gostariam de adquirir conhecimentos mais profundos sobre “gestão orientada por processo”, ou basicamente “gestão por processo”, recomendo-os a acessar o website de Michael Hammer (www.hammerandco.com). Michael Hammer é o mentor dos conceitos que transformaram o mundo da gestão. É autor de três livros de referência: o best-seller internacional Reengineering the Corporation, a manifesto for business revolution, escrito com James Champy, The Reengineering Revolution, a handbook e Beyond Reengineering, how the process-centered organization is changing our work and our lives. Foi professor de Engenharia Informática no Massachusetts Institute of Technology e fundador e gestor de várias empresas de novas tecnologias. A revista Business Week identificou-o como um dos pensadores de gestão mais importante dos anos 90 e a revista Time incluiu-o na sua lista dos 25 indivíduos mais influentes dos EUA. Para além dos livros, é autor de vários artigos publicados em revistas como a Harvard Business Review e The Economist.

Vamos continuar definindo “processo”. Definir processo é talvez a “área” da ISO 9001 que gera a maior parte de mal-entendidos. Contudo, essa “área” pode ser bastante simples. Um processo é qualquer conjunto de atividades associadas que possui “entradas” e que gera “saídas”.

Leia mais clicando aqui »

Categorias: 1-Gestão Estratégica, 3-Gestão pela Qualidade, Dica de Leitura, Gestão por Processos, ISO 9001, ISO 9004, Posts de Hélio Rocha

A partir deste “post”, estarei apresentando experiências de sucesso para aqueles profissionais que sofrem com a ISO 9001, possam descobrir que o “bom senso” e a “interpretação” prevalecem sobre o “paradigma” de que a ISO 9001 é “burrogracia”.

Um sistema da qualidade não tem de ser pesado ou difícil de administrar – ele pode ser conciso, rápido de construir, fácil de administrar e surpreendentemente ter uma interface amigável

Quando as pessoas vêem o quão efetivo um sistema simples de gerenciamento da qualidade na verdade é, a primeira reação é: “Não pode ser tão fácil”. Então começam a procurar pelos pontos difíceis. Quando não conseguem achar as dificuldades, geralmente se perguntam por que ninguém implantou o sistema antes.

Estruturando o sistema baseado em abordagem de Gestão por processos

Todo bom sistema precisa de uma estrutura e para sistemas de gerenciamento da qualidade qual estrutura poderia ser melhor do que a ISO 9001:2008?

O primeiro passo para um gerente da qualidade é enxergar a empresa / organização no qual trabalha como um “ser vivo”, ou melhor, dizendo como vários “seres vivos”, neste caso como “tartarugas”, é sim! Como “tartarugas” que caminham interligadas e interativas, buscando atingir objetivos em comum, neste caso os “objetivos da qualidade”.

Esta “filosofia” de abordagem por processos e “tartarugas”, já é consagrada e validada, mas poucas empresas / organizações se arriscam a aplicá-las em seu dia-a-dia, talvez por falta de conhecimento, mas também por preguiça mental!

Veja o esquema, ou melhor, dizendo o diagrama da tartaruga:

Leia mais clicando aqui »

Categorias: 1-Gestão Estratégica, 3-Gestão pela Qualidade, Dica de Leitura, Gestão por Processos, ISO 9001, ISO 9004, Posts de Hélio Rocha

Apresentação1A Assembleia Geral de criação da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) foi realizada, nesta quarta-feira (19), no Palácio Piratini. O governador Tarso Genro assinou o decreto de nomeação e deu posse aos 12 conselheiros da EGR.

Tarso ressaltou que a criação da Empresa é a formalização da política do Executivo para a gestão das rodovias estaduais. “A EGR será uma empresa pública e com controle social. Já solicitei que a Secretaria Executiva do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) realize audiências nos polos onde estão localizados os pedágios para debater o tema com a comunidade”, explicou.

Na sequência, o presidente do Conselho de Administração e adjunto da Secretaria de Infraestrutura e Logística, Claudemir Bragagnolo, conduziu a eleição dos diretores da Empresa.

Os conselheiros aclamaram a indicação de Luiz Carlos Bertotto para presidência, de Carlos Artur Hauschild, para a diretoria administrativa, e de Rubens Lahude, para a diretoria técnica.

O secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, destacou confiança na composição do Conselho, que tem representação de vários segmentos sociais. “O diálogo será importante para a construção desse projeto, pois ele precisa atender às expectativas da sociedade”, ressaltou. Neste sentido, Bertotto reafirmou que o trabalho do Conselho norteará a gestão da EGR, e a empresa tem o objetivo de ser enxuta, eficiente e moderna.

Integrante do colegiado, o secretário da Casa Civil, Carlos Pestana, saudou a criação da EGR. “Por meio da Empresa estamos viabilizando a não prorrogação dos atuais contratos de pedágio e vamos oferecer serviços de qualidade e com menor custo para o cidadão”, afirmou. O estatuto e o regimento interno da Empresa serão definidos na próxima reunião do Conselho de Administração.

A EGR está vinculada à Secretaria de Infraestrutura e Logística (Seinfra) e será encarregada da administração das estradas estaduais após o término do atual modelo de concessão, em 2013.

Composição do Conselho de Administração da EGR:

  1. Claudemir Bragagnolo – Secretaria de Infraestrutura e Logística (Seinfra)
  2. Luis Antônio Medina Gomez – Secretaria da Fazenda (Sefaz)
  3. Ivan De Pellegrin – Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI)
  4. Roberto Baptista Vieira – Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã (Seplag)
  5. Carlos Pestana Neto – Casa Civil
  6. José Antonio Voltan Adamoli – Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes)
  7. Júlio Cesar Dorneles da Silva – Federação das Associações de Municípios do RS (Famurs)
  8. Carlos Alberto Litti – Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga (Sinditac)
  9. Cloraldino Soares Severo – Associação dos Usuários de Rodovias Concedidas do Estado do RS (Assurcon)
  10. Luiz Carlos Bertotto – Diretor Presidente da EGR
  11. José Carlos Silvano – Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística no Estado do RS (Setcergs)
  12. João Vieira – Gabinete do Governador do Estado
Categorias: 1-Gestão Estratégica, 3-Gestão pela Qualidade, Análise macroeconômico, ISO 9001, Posts de Hélio Rocha, Tendências

Apresentação1

Durante a tarde da última quinta-feira, dia 30, os funcionários da Mirador Atuarial receberam treinamento sobre o “Sistema Integrado de Gestão Atuarial (SIGA) – Uma Abordagem Prática”, que teve o intuito de proporcionar maior entendimento sobre os processos funcionais do sistema de gestão utilizado na empresa e aproximá-los dos conceitos fundamentais da norma ISO 9001, registro de qualidade que a Mirador Atuarial agregou ao seu sistema de gestão em 2008 e que ainda mantém, sendo a única empresa do seu segmento a possuir a certificação.

Ao longo do treinamento, ocorrido na sede da Mirador Atuarial, em Porto Alegre / RS, ministrado pelo consultor e instrutor da Simples Soluções, Hélio René Lopes da Rocha, foram abordados detalhadamente os principais elementos que compõem o Sistema de Gestão da Qualidade, desenvolvendo tanto a parte teórica quanto a prática no que diz respeito à utilização do sistema. Hélio também salientou a importância de conhecer os registros do sistema, para facilitar o controle e a gestão de todos os procedimentos relativos à qualidade, produtividade e efetividade.

Com o treinamento interno, a Mirador Atuarial aliou a necessidade em dar continuidade à melhoria do gerenciamento dos projetos com a necessidade do aperfeiçoamento técnico e sistêmico, visando sempre proporcionar maior agilidade e segurança em todos os trabalhos.

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, Gestão por Processos, ISO 9001, ISO 9004, Nossas Alianças Estratégicas, Nossos Clientes, Posts de Hélio Rocha

salvador-daliO nosso amigo e colega, o Sr. Ronaldo Costa, desenvolveu uma série de artigos sobre as perspectivas das mudanças da versão 2015 da ISO 9001.

Nestes artigos publicados em seu website, ele apresenta de forma clara e objetiva as principais mudanças.

Os leitores destes artigos também contribuíram através das suas idéias e questionamentos.

Segue os links destes artigos:

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, ISO 9001, Nossas Alianças Estratégicas, Posts de Hélio Rocha

sos-300x155A concessionária de rodovias, Santa Cruz Rodovias S.A. realizou mais uma auditoria externa de manutenção (ISO 9001) com o organismo certificador BSI (British Standards Institution) na semana passada (17/08/12) no escopo: “Serviços de atendimento ao usuário, que incluem guincho, resgate e inspeção viária”.

A auditoria foi realizada pela experiente auditora, a Sra. Catia Bombardelli.

A Santa Cruz Rodovias S.A. possui a cerca de 10 anos a certificação ISO 9001, sendo a única concessionária à nível estadual, no Rio Grande do Sul, com este nível de excelência!

Gostaríamos de agradecer à todos que demonstraram o seu PIC. novamente, ou seja:

  • Diretoria;
  • Gerências;
  • Colaboradores (funcionários), e;
  • Equipe técnica do BSI (British Standards Institution).

Veja a abaixo como foi planejado a interação dos processos existente nesta organização.

Apresentação1

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, ISO 9001, Nossos Clientes, Organismos Certificadores, Posts de Hélio Rocha

CapturarApós sete horas de sessão na Assembleia Legislativa, os deputados da base aliada conseguiram aprovar, por 31 votos contra nove, o projeto do governo que cria a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) para administrar os pedágios no Rio Grande do Sul. A votação começou após as 15h e foi concluída somente às 22h, pois parlamentares governistas e da oposição se revezaram na tribuna para defender ou atacar a proposta.

A maior polêmica foi em torno da emenda protocolada no início da sessão pelo líder do governo, Valdeci Oliveira (PT), que encaminhou 20 modificações sugeridas pela bancada do PDT e acatadas pelo Palácio Piratini na manhã desta terça-feira (12) em reunião com o governador Tarso Genro (PT).

Para a oposição, a emenda se configurava, na prática, num substitutivo que alterava o projeto inicial já conhecido e, portanto, se recusava a votar sem ter tempo para detalhar melhor as mudanças.

As propostas do PDT, que foram aprovadas por 35 votos favoráveis e 12 contrários, impõem a exigência do modelo de pedagiamento comunitário no Rio Grande do Sul – ou seja, determina que o Estado deve gerir as praças. As modificações também ampliam o espaço da sociedade civil no conselho de administração da empresa e obrigam o governo a criar uma conta específica para administrar os recursos provenientes de cada pedágio, evitando que esse dinheiro vá para o caixa único do Estado.

Leia mais clicando aqui »

Categorias: 1-Gestão Estratégica, 3-Gestão pela Qualidade, Análise macroeconômico, ISO 9001, Posts de Hélio Rocha, Tendências

Mirador em Noticias - Maio 2012Esta semana recebemos uma noticia de um dos nossos clientes. A Mirador Atuarial esta comemorando 10 anos!

Pioneira em seu segmento, com a certificação ISO 9001, a Mirador Atuarial sistematizou seus processos visando garantir maior segurança aos trabalhos realizados, auxiliando ainda na organização do ambiente interno da empresa.

Clique na imagem ao lado e conheça, através do atuário e Diretor Técnico, o Sr. Giancarlo Germany, a história desta primeira década de trabalho e quais serão os planos para o futuro.

Parabéns a todos os colaboradores da Mirador Atuarial!

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, ISO 9001, ISO 9004, Nossos Clientes, Posts de Hélio Rocha

Em nossos projetos de consultoria, principalmente quando estamos implementando o requisito 7.6 da ISO 9001, sentimos a falta de entendimento e às vezes a resistência por parte dos Diretores no que se refere a ter que gastar dinheiro em algo que a principio já tinha sido realizado no momento da compra de um instrumento de medição, por exemplo, paquímetro!

A justificativa infundada é, por exemplo:

  • Por que eu tenho que calibrar novamente estes instrumentos, se os mesmos já foram aferidos antes de terem saídos da empresa no quais foram fabricados?

calibracaoE assim, a partir deste questionamento, surge uma dúvida já consagrada:

  • Qual é a diferença entre Aferição e Calibração?

Esta questão é realmente complexa e muitos profissionais se veem em dificuldades de entender as literaturas técnicas devido a equívocos de vocabulário deste assunto.

Para que possamos embasar a resposta, iremos utilizar as informações contidas no VIM 2008 (Vocabulário Internacional de Metrologia (clique aqui e tenha acesso a este documento)

Até o ano de 1995 eram utilizados os termos Aferição e Calibração com sentidos diferentes.

Leia mais clicando aqui »

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, ISO 17025, ISO 9001, Posts da Fernanda Daniele Rusch

certificadoEm novembro do ano passado (2011), tivemos a oportunidade acompanhar a auditoria de certificação ISO 9001 e ISO 13485 em nosso cliente, a Bioteck Indústria e Comércio, Importação e Exportação de Implantes Bio-absorvíveis Ltda.

Esta auditoria de três dias realizada pelo DNV, com a participação da experiente auditora, a Sra. Maria Emilia Bordini, teve como escopo a injeção de implantes ortopédicos Peek!

O resultado não poderia ser outro, a Bioteck confirmou a sua vocação para a Melhoria Contínua dos seus processos!

Parabéns à todos os profissionais que estão mantendo e melhorando o Sistema de Gestão pela Qualidade da Bioteck!

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, ISO 13485, ISO 9001, Nossos Clientes, Posts de Hélio Rocha

« Posts anteriores                   Posts recentes »