Dando continuidade ao post anterior (clique aqui).

Comparando um sistema com o outro, a própria norma ISO 9001 reconhece a similaridade que há entre a própria ISO 9001 e os modelos de excelência em gestão. Transcrevo abaixo, na íntegra, o item da ISO 9001 que aborda esta relação:

2.12 Relação entre sistemas de gestão da qualidade e modelos de excelência

As abordagens dos sistemas de gestão da qualidade apresentados nas normas da família NBR ISO 9000 e nos modelos de excelência organizacional são baseadas em princípios comuns. As duas abordagens:

a) permitem a uma organização identificar seus pontos fortes e seus pontos fracos;

b) permitem disposições para a avaliação com base em modelos genéricos;

c) fornecem uma base para a melhoria contínua, e;

d) prevêem disposições para o reconhecimento externo.

A diferença entre a ISO 9001 e os modelos de excelência está no escopo da sua certificação. A ISO 9001 fornece requisitos para o sistema de gestão da qualidade e diretrizes para melhoria do desempenho, as avaliações / auditorias dos sistemas da qualidade determina o atendimento desses requisitos. Os modelos de excelência contém critérios que permitem uma avaliação comparativa do desempenho da organização e é aplicável a todas as partes interessadas de uma organização. Os critérios de avaliação dos modelos de excelência fornecem uma base para uma organização comparar o seu desempenho com o desempenho de outras organizações.

Acompanhe na tabela abaixo as principais diferenças entre os requisitos da Norma ISO 9004 e os critérios do PGQP e QUALI-MT:

Leia mais clicando aqui »

Categorias: 1-Gestão Estratégica, 3-Gestão pela Qualidade, FNQ-Fundação Nacional da Qualidade, ISO 9001, ISO 9004, PGQP, Posts de Hélio Rocha, Programa QUALI-MT, Quali Mato Grosso

Dando continuidade ao post anterior (clique aqui).

Muitas empresas / organizações que já possuem um determinado nível de maturidade em seu sistema de gestão por já possuírem, ou a ISO 9001 ou algumas iniciativas voltadas ao atendimento de critérios de um modelo de excelência, por exemplo, PGQP ou QUALI-MT e que desejam incrementar este sistema adotando um modelo similar ao que já possuem, muitas vezesdeparam-se com o seguinte dilema: Já tenho um, por que implementar o outro? Para responder esta pergunta, alguns fatores de ordem prática devem ser considerados, como por exemplo:

  • Reconhecimento: o certificado ISO 9001 é reconhecido internacionalmente, já o sistema de gestão baseado em critérios de excelência pode possuir um reconhecimento mais limitado, dependendo da abordagem que a organização utiliza. Por um exemplo, um prêmio estadual recebido por uma organização, pode não ser reconhecido, para fins comerciais, em outros países;
  • Pressão do mercado: foi a partir da década de 80 que as empresas passaram a ter um maior grau de integração internacional, onde se buscou adequação aos procedimentos da Internacional Organization for Standartization lançados em 1987 (ISO 9000). Indústrias de ponta passaram a cobrar dos seus fornecedores a certificação, a exemplo da indústria automobilística, que qualificou toda a cadeia produtiva automotiva cobrando rígidos padrões de qualidade e um elevado grau de exigência, “sugerindo” a seus fornecedores que se certificassem na norma ISO 9001. Resultado: ou a empresa se certifica ou está fora!

Leia mais clicando aqui »

Categorias: 1-Gestão Estratégica, 3-Gestão pela Qualidade, FNQ-Fundação Nacional da Qualidade, ISO 9001, ISO 9004, PGQP, Posts de Hélio Rocha, Programa QUALI-MT, Quali Mato Grosso

Baseando-se na lei da física, que diz que “dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo”, posso afirmar que esta premissa não é adequada quando se pensa em integrar os critérios do PGQP (Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade) e do Programa QUALI-MT com os requisitos da ISO 9001! O PGQP e Programa QUALI-MT, desenvolvidos a partir dos critérios do MEG (Modelo de Excelência da Gestão), e ISO 9001 podem “conviver” de forma harmoniosa nas empresas / organizações.

Meu principal objetivo, com este “post”, é fazer uma análise comparativa dos três “sistemas” com a finalidade de fornecer uma visão abrangente às empresas / organizações que possuem um dos “sistemas” e pretendem implementar o outro, ou até mesmo para aquelas que pretendem implementar os dois ao mesmo tempo, como é o caso de algumas empresas / organizações que já atendi ou estou atendendo em projetos de consultoria.

CapturarMinha primeira experiência que comprova esta “nova lei da física” aconteceu quando estava implementando os requisitos da ISO 9001 em uma empresa / organização que já possuía a cultura dos 8 princípios da gestão pela qualidade, participando do processo de avaliação interna / externa do PGQP.

A empresa chama-se Indústria Gráfica Sul Ltda., cujo nome fantasia é Gráfica Rex, sendo que esta história aconteceu em 1997.

No término do projeto de implementação dos requisitos da ISO 9001, esta empresa conquistou a medalha de bronze do PGQP, confirmando a quebra desta “antiga lei da física”!

Leia mais clicando aqui »

Categorias: 1-Gestão Estratégica, 3-Gestão pela Qualidade, FNQ-Fundação Nacional da Qualidade, ISO 9001, ISO 9004, PGQP, Posts de Hélio Rocha, Programa QUALI-MT, Quali Mato Grosso

CapturarA Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) acaba de lançar uma nova plataforma de comunicação on-line com a missão de estimular e apoiar as organizações para o desenvolvimento de sua gestão.

O objetivo do novo portal da FNQ (clique aqui) é tornar-se um centro de conhecimento, pautado pela colaboração dos usuários e pela disseminação de conteúdo sobre gestão e boas práticas empresariais.

Com a nova plataforma, a instituição reforça uma de suas missões, que é expandir o conhecimento para organizações de todos os portes e setores, sendo indispensável para que elas busquem a excelência e aumentem a sua competitividade.

Para ampliar a interação e participação do usuário no portal foram inseridas novas funcionalidades, que incentivam a sua participação, como a Pergunta da Semana, Enquetes, além da melhoria em diversas seções como a Comunidade de Boas Práticas, ferramenta em que profissionais e empresários de todas as áreas do conhecimento podem postar uma boa prática e auxiliar outros profissionais a melhorarem a gestão organizacional. Outra proposta é reconhecer os usuários mais ativos por meio de um sistema de pontuação, que atribuirá medalhas de acordo com o nível de colaboração com o portal.

O usuário ainda encontrará uma navegação mais simples e intuitiva, adequada às mais modernas plataformas, informações mais frequentes e interação com as redes sociais.


Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, Dica de "Website", FNQ-Fundação Nacional da Qualidade, PGQP, Posts de Hélio Rocha, Quali Mato Grosso

ChacrinhaPara aqueles que nasceram no século passado, irão se lembrar desta frase: “Quem não se comunica, se trumbica!” Dita peloChacrinha, o Abelardo Barbosa.

Hoje, participei de um evento interno de um cliente, com o propósito de melhorar a comunicação interna, um “Café com a Diretoria”, reunindo todos os colaboradores e obviamente a Diretoria desta empresa! Às vezes nos esforçamos em nossa vida empresarial em melhorar a comunicação com os clientes … e esquecemos dos colaboradores … dos funcionários!

A seguir, disponibilizo para vocês, um exemplo de projeto para estimular a comunicação interna junto aos colaboradores:

Projeto Cafe com a Diretoria

Convido-os a ler um artigo sobre o processo de comunicação interna na empresa Thyssen Krupp Bilstein Brasil, clique aqui.

E para finalizar, também existe um riquissímo trabalhos realizado pela Sra. Sthepani Paula sobre Plano de Comunicação desenvolvido na empresa Aethra Sistemas Automotivos S/A, clique aqui para acessá-lo.

E você, Gestor, esta se comunicando ou se trumbicando em sua empresa?

Para aqueles que nasceram no século passado, irão se lembrar desta frase: “Quem não se comunica, se trumbica!” Dita peloChacrinha, o Abelardo Barbosa.

Hoje, participei de um evento interno de um cliente em Porto Alegre, a Instramed, com o propósito de melhorar a comunicação interna, um “Café com a Diretoria”, reunindo todos os colaboradores e obviamente a Diretoria desta empresa! Às vezes nos esforçamos em nossa vida empresarial em melhor a comunicação com os clientes … e esquecemos dos colaboradores … dos funcionários!

A seguir, disponibilizo para vocês, um exemplo de projeto para estimular a comunicação interna junto aos colaboradores:

Projeto Café com a Diretoria

Também, convido-os a visitar a página da empresa Thyssen Krupp Bilstein Brasil, um belo “benchmarking” no que se refere a projeto de comunicação interna

E você, Gestor, esta se comunicando ou se trumbicando em sua empresa?

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, 4-Gestão de Pessoas, Dica de Leitura, Endomarketing, Momento de Reflexão, PGQP, Pesquisa de Clima Organizacional, Posts de Hélio Rocha, Programa de Idéias

CapturarRealizado pelo PGQP – Qualidade RS, os preparativos para a premiação das organizações que buscam a excelência em suas gestões já está em andamento.

Maiores informações acesse o seguinte link.

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, PGQP, Posts de Hélio Rocha, Quali Mato Grosso

jorge gerdau

Dando continuidade ao que comentamos no post anterior sobre a importância da auto-disciplina, recebi um newsletter da Revista Amanhã, ou seja, do Portal Amanhã, convidando-me a ler o artigo no qual o Sr. Jorge Gerdau recomenda uma re-análise do Ciclo PDCA, enfocando como as empresas do Grupo Gerdau no atual momento de crise mundial, utilizaram-se desta filosofia, deste “esforço” de manter foco nos objetivos traçados usando a filosofia do Ciclo PDCA com muita … muita e muita disciplina. No “frigir dos ovos”, criando uma cultura de Auto-disciplina. O próprio Programa 5S ou 8S cita que na sua aplicação que o resultado final não é a disciplina e sim a auto-disciplina!

Como conseguir com que os colaboradores adquiram esta atitude de auto-disciplina? Criando todo o dia o exercício do “sentir, pensar e agir” diante de um problema significativo!

Segue o link do artigo que senti, analisei e agi:

Jorge Gerdau recomenda: “Disciplina, disciplina e disciplina”

E você aplica auto-disciplina em suas organizações?

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, Dica de Leitura, MASP (Metodologia para Análise e Solução de Problemas), Momento de Reflexão, PGQP, Posts de Hélio Rocha, Programa 5 S, Programa 8 S, Quali Mato Grosso

Encontrei em minhas “garimpagens” pela internet uma entrevista extremamente esclarecedora sobre como entender de forma prática e objetiva os conceitos de qualidade e produtividade. O entrevistado não poderia ser melhor profissional, o Sr. Cezar Sucupira! Caso não tenham ainda conhecido este ícone, convidamos que clique neste link.

Aproveite ao máximo estas informações esclarecedoras contidas nesta entrevista (clique no hiperlink).

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, Dica de Leitura, ISO 9001, PGQP, Posts de Hélio Rocha, Quali Mato Grosso

 

Nos dia 16, 17 e 18/06/2009, será realizado um curso de Capacitação e Certificação em Ouvidoria conforme a Regulamentação do BACEN. A carga horária é de 24 horas, sendo que realizado no seguinte intervalo: 9h às 18h.

O evento será promovido pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL-POA), sendo ministrado pela qualificada e experiente Sra. Rosélia Araújo Vianna (clique nome).

O objetivo deste curso é de capacitar os participantes nos conceitos e práticas do trabalho do Ouvidor/Ombudsman, encaminhando para a confecção de um pré-projeto de implantação, tendo como conteúdo programático:

Módulo I – O novo cidadão

  • A sociedade atual e o novo cidadão;
  • A importância da pro-atividade no atendimento;
  • O que o cidadão espera da organização
  • Transparência da administração, e;
  • Legislação de defesa e proteção ao consumidor / usuário.

Módulo II – Relacionamento com cidadania

  • Princípios da ouvidoria;
  • Ouvidoria como processo;
  • Ferramentas, e;
  • Análise de caso.

Módulo III – Reclamação – Aspectos humanos

  • Reconhecendo o outro e a si.

Os participantes que obtiverem 70% de aproveitamento / aprovação na prova final e 75% de presença, receberão a certificação.

Maiores informações e realização de inscrições podem ser realizadas com a Sra. Daniele Melo (Gestão de Negócios e Relacionamentos – Empresas – CDL Porto Alegre) através da sua conta de e-mail daniele.melo@cdlpoa.com.br ou pelos telefones (51) 3017-8160 / 51 9997-2758.

Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, ISO 9001, Nossas Alianças Estratégicas, PBQP-H, PGQP

 

Amanhã, segunda-feira, estarei ministrando um treinamento no SENAI-MT, em Cuiabá / MT. O assunto principal deste treinamento será sobre a Metodologia de Análise para Solução de Problemas (MASP), sendo que o treinamento será com as empresas participantes do Programa Quali Mato Grosso, ou seja, Programa Mato-Grossense da Qualidade.

Porque precisamos de uma metodologia para resolver problemas?

Porque a experiência diz-nos que se não atacarmos os problemas de forma sistêmica, procurando realizar uma análise ao mesmo tempo abrangente e profunda que identifique as suas causas primárias, eles simplesmente voltarão a ocorrer. Ao longo do tempo, a prática de se tentar resolver problemas de forma rápida e instintiva acaba criando o hábito de “apagar incêndios”.

Nunca temos tempo para melhorar, e acabamos por nos acostumar com problemas repetitivos como se fossem “coisas da vida”. Esta postura inadequada para um ambiente competitivo de negócios, reproduzida diariamente por toda a empresa, acaba acarretando altos custos internos e sérios prejuízos de imagem junto aos clientes.

Mas se fizermos tudo certo na primeira vez, não deveremos ter mais problemas?

Infelizmente, está errado. Por melhor que sejam os planejamentos e controles que façamos, a complexidade e o dinamismo dos negócios acabarão nos brindando com uma dose maior ou menor de problemas para serem resolvidos. Equipamentos falham, procedimentos variam, alguém comete um erro, os clientes mudam de idéia, os concorrentes introduzem algo novo, a tecnologia evolui e imprevistos simplesmente acontecem.

O grande objetivo da Metodologia de Análise e Solução de Problemas é eliminar a possibilidade de reincidência de um dado problema.

Eu sou uma pessoa inteligente e com boa formação, portanto apta a resolver problemas. Acho que não preciso “aprender” esta metodologia, cujas etapas, aliás, são bastante óbvias e intuitivas…

Não deixe a simplicidade e a lógica cristalina do MASP iludi-lo e levá–lo a uma atitude de menosprezo. O MASP é uma metodologia poderosa, quando implementada com alto grau de disciplina e profissionalismo.

O domínio no uso da metodologia e das técnicas que lhe dão suporte não tem nada de intuitivo. Entretanto, o grande desafio é fazer com que o MASP seja aprendido e utilizado por todos, a ponto de se tornar uma “linguagem comum” para o trabalho de grupos em todos os níveis na empresa.

Os métodos de análise e solução de problemas (MASP) trazem diversos benefícios para a vida corporativa, mas que também podem ser aplicados no âmbito pessoal, entre eles:

  • Permitem que os problemas sejam resolvidos racionalmente;
  • Elevam as habilidades pessoais para resolução de problemas;
  • Permitem que as pessoas entendam o ponto de vista do controle de qualidade;
  • Fornece benefícios tangíveis principalmente em termos de Qualidade;
  • Aumenta o padrão de gestão;
  • Melhora a comunicação no local de trabalho;
  • Estimula o ciclo do controle de qualidade.
Categorias: 3-Gestão pela Qualidade, MASP (Metodologia para Análise e Solução de Problemas), Nossos Clientes, PGQP, Quali Mato Grosso

« Posts anteriores